Tem sido uma obsessão para mim, desde que conheci a astrologia se tornou algo simples e prático.
Daí que, geralmente, faça uma abordagem minimalista quando a bordo o estudo e a análise de uma pessoa através de seu mapa astral e estabelecemos um processo de coaching.

Me desfaço da parte da fortuna, dos asteróides, das estrelas fixas… eu só quero ver uma análise do mapa astral básica, essencial, de fato começar observando a carta sem os planetas exteriores e sem os nós.
Para começar a entender a pessoa ao seu nível essencial, verdadeiro… de que se trata realmente.
Depois adiciono os planetas exteriores e os nós e aí eu fico.

Hoje eu quero compartilhar contigo um elemento importante na análise de ‘um mapa astral’.
A relação Sol-Lua
Entre as diversas ferramentas de que dispomos para analisar ‘um mapa astral’ (fim último da astrologia prática, porque caso contrário, NÃO SERVE PARA NADA) a análise da relação entre o Sol e a Lua no momento do nosso nascimento é essencial.
Devo oferecer um reconhecimento explícito Noel Tyl, astrólogo e do que aprendi esta técnica (análise) da relação do Sol com a Lua no momento do nascimento.
Esta relação manifesta a essência última do simbolismo que sempre resulta, ao abordar uma análise astrológica.
Representa e localiza-se a nossa energia vital, e nos indica o caminho a seguir para o desenvolvimento de nossa personalidade. A relação essencial entre o Sol e a Lua é que vemos a luz do Sol através de seu reflexo na Lua.
Na carta natal, vemos o Sol como representante de um certo tipo de energia, de sustento, de “combustível” (…) que é determinado pelo signo que ocupa.
Se olhamos para o Sol diretamente nos cega. Contém muita energia.
A Lua é o corpo celeste mais próximo da Terra, em íntima relação também.
É graças à Lua, que podemos ver a luz do Sol em todo o seu esplendor, apreciando a energia deste com clareza.
O Sol traz 12 arquétipos planetários, doze formas genéricas de energia que podem sustentar 12 diferentes estruturas de personalidade. No total, 144 “romances” possíveis entre o Sol e a Lua. 144 combinações possíveis. Apresento uma reprodução de base para estabelecer essas relações entre o Sol e a Lua extraída do astrólogo Noel Tyl.

É um modelo de especial importância para a análise de ‘um mapa astral’.
Apréndela de memória.
É fácil.
Nós apenas temos que aprender de 12 imagens, uma para cada signo do zodíaco.
O arquétipo é representado por cada signo.
Apenas há que ter em consideração o seguinte:

O Sol aqui se mostra em cada signo em termos de energia que contém.
A Lua se mostra em cada signo em termos de necessidade, a necessidade essencial da personalidade.
Com um olhar para este modelo terá um guia rápido para entender a pessoa que tem diante de si (ou a si mesmo/a).
Alguns exemplos:
O Sol em Leão e a Lua em Câncer
A energia básica da vida em Leo é ser reconhecido, algo assim como o triunfo do ego… Esta energia é exibido para os outros através de uma personalidade que precisa ser emocionalmente segura, especialmente em sua família (Lua em Câncer).
Uma combinação de ambas: a energia para ser reconhecido se expressa através de um tipo de personalidade que precisa de segurança emocional e familiar.
Poderíamos dizer que se trata de uma pessoa que use sua sensibilidade para dramatizar o seu eu. As emoções são mantidas organizadas e intensas.
O Sol em Câncer e Lua em Aquário.
Poderíamos dizer que tem uma necessidade de se mostrar humanitária usando uma orientação emocional.
O Sol em Leão e a Lua em Virgem
A energia dramática de Leo é baixo, porque a personalidade que aparece é cerebral, cauta e mais demure (que, se a Lua estiver em Leão).
Concluindo o casal Sol-Lua nos dá as bases para que possamos nos antecipar o comportamento das pessoas.
Estuda a relação Sol-Lua em cada carta astral e veja como as palavras ganham a energia do Sol e relaciónalas com a expressão da Lua.
Uma consideração final
Resumo:
O Sol brilha com a sua energia através da Lua, e a Lua, a expressa como a personalidade, mediante a necessidade dominante, determinado pelo signo que ocupa a Lua.