Neste sábado, o trígono (aspecto de fluidez e que facilita os casos em que aparece) da Lua em Capricórnio ao alegre Júpiter nos oferece uma atmosfera agradável (nossos assuntos diários alinhados com a nossa perspectiva, Lua-Júpiter em trígono), e estaremos abertos a diferentes pontos de vista, já que o Sol faz um sextil (facilita e ajuda a fluir a) ao experimental Urano (17° 19’Acuario-Áries).
Poderemos sentir um impulso para mover-se no banco ao trígono de Mercúrio, o de pés alados, o viajante Júpiter. Talvez apareçam na perspectiva de um fim-de-semana fora ou para uma viagem de um dia (Júpiter-Mercúrio, arquétipos/casa de Sagitário-Gêmeos, casa 9-casa 3).
A quadratura de Vênus a Urano (17 ° 19 ‘Capricórnio-Áries) pode fazer-nos agir com cautela e por sua vez, excitados pela atração de novos lugares e novas pessoas. As relações (Vênus) podem se beneficiar afrontándolas com novas perspectivas (Urano), já que as lutas podem acontecer se nos limitarmos às mesmas velhas e cansinas rotinas.
Me parece muito importante ressaltar aqui a importância da perspectiva e o nível de consciência com que se aborda a astrologia moderna, a astrologia atual, em contraposição com a astrologia meramente preditiva. No passado, qualquer um (inclusive o que escreve) tivesse usado uma interpretação que diria: “a quadratura Urano-Vênus vai fazer do nosso dia um mar de conflitos e lutas, surgirão situações de conflito com o nosso casal por ciúmes ou por querer experimentar algo diferente”.
Agora estamos em uma época em que somos muito mais conscientes de nossas vidas e sabemos que o “nosso destino”, aquelas coisas que podemos controlar (por exemplo, os nossos impulsos e os nossos desejos), dependem de nossa resposta a estes e o nosso nível de crescimento pessoal.
A interpretação agora fica subordinada às nossas possibilidades pessoais em base a nossa consciência e a compreensão, e, sem duvidar da tensão e energia tensa a quadratura Urano-Vênus, agiremos de forma positiva e aproveitaremos este desafio, este medo, se somos indivíduos abertos, atentos a nós mesmos e conscientes de nossas forças e fraquezas. Se não nos conhecemos ou agimos sem reflexão alguma, com base em nossas rotinas diárias nos aferraremos a estas interpretações do passado e nos quejaremos de que tudo nos acontece a nós, e que é inevitável essa influência.
Temos a oportunidade de explorar o nosso potencial e usar a astrologia para o que realmente serve: uma ferramenta de autoconhecimento no caminho da felicidade pessoal.
Terminamos o dia abraçando algo diferente, já que a Lua entra em Aquário na tarde-noite, abraçar algo diferente significa que nos sentimos emocionalmente mais livres.