NEW AGE, ASTROLOGY, COSMOLOGY, AND STAR MAP

Junto com o Sol e a Lua, o Ascendente, forma-se uma importante trilogia na hora de interpretar um tema natal. A dualidade Sol-Lua, que representa nossa personalidade: o contraste entre o maduro/o imaturo, o consciente/inconsciente, a vontade/os caprichos, a razão/imaginação, a consciência de si mesmo/a consciência ou sensibilidade para com os outros, etc, para tudo isso temos que adicionar um terceiro elemento importante na hora de calcular quais são os pilares básicos da personalidade do nativo.
Este terceiro elemento é o Ascendente. Tecnicamente representa o ponto da abóbada celeste, que começava a pairar por Este no momento de que trata a Carta (neste caso, o seu nascimento). Todos os dias, ao amanhecer, o Sol aparece na linha do horizonte, insinua-se por Este. Pois bem, devido ao movimento de rotação da Terra sobre si mesma, que se realiza em 24 horas, a cada duas horas, um signo aparece ou “sobe” para o horizonte de Leste, enquanto que o outro (o oposto a 180 graus) se oculta ou desaparece no horizonte, a Oeste. Por isso, o Ascendente, o que depende da hora e local de nascimento) é um ponto da Carta, muito móvel, que altera a razão de um grau a cada quatro minutos de tempo (ou seja, um signo -trinta graus – a cada duas horas de tempo).
O Ascendente é, pois, de vital importância, pois determina onde começa a Casa 1 e a posterior classificação da Carta Astral em 12 Casas ou Setores da vida, que não nos esqueçamos estarão ocupados pelos planetas, cada um com sua energia e vibração peculiar, e que determinarão o favoráveis ou desfavoráveis que podem ser os acontecimentos de nossa vida terrestre.
A nível interpretativo, o Ascendente representa o nativo em si, o seu corpo físico, a sua vitalidade e a energia corporal, estado geral de saúde e a predisposição para determinadas doenças. Também está associada com as inclinações instintivas, morais e intelectuais do nativo, bem como com a forma com que tende a começar as coisas.
Psicologicamente, o Ascendente representa a imagem externa da pessoa, isto é, seu caráter perante os demais. É como uma espécie de “máscara” de autoproteção que todo mundo costuma utilizar para relacionar-se no “teatro” da vida. É a nossa “fachada”, a primeira coisa que tendem a perceber os outros de nós. Sem dúvida, é lógica e importante a função do Ascendente, dado que a verdadeira personalidade interior do nativo, determinada mais por o Sol, a Lua e outros fatores, pode ser muito complexa ou complicada na hora de se manifestar externamente.
A Casa onde começa o Ascendente, a Casa 1 é a chamada Casa do “Eu”, e é ali onde o nativo tende a agir mais egocéntricamente por si mesmo e para si mesmo. Qualquer planeta localizado perto do Ascendente ou na própria Casa 1 tenderá a modificar grandemente os significados e tendências acima citados, acerca do Ascendente, ou da própria Casa 1.