Em uma revista de astrologia Índia aparecia a seguinte descrição de como deve ser o astrólogo ideal. Talvez difira um pouco de nossa concepção e tocar “um pouco desatualizado”, no entanto esta é a tradução:
É aquele que possui profundos conhecimentos sobre a matéria, embora, na maioria das vezes prefere silenciarlos. De fato, em suas reuniões com outros colegas, evita discussões e argumentos fúteis ainda se sabe que os outros estão em erro. Pelo contrário, um dos seus objectivos prioritários será a ajudá-los em suas dificuldades. Da mesma forma, estará sempre disposto a compartilhar seus conhecimentos com os amigos, alunos ou aqueles que se aproximam, de forma que parece ser ele mesmo quem aprende.
Quando dá o seu parecer prefere citar os grandes sábios e apoiar-se em seus ensinamentos, em vez de olhar desejoso de impor seus pontos de vista.
Enquanto outros colegas defendem a com agressividade e violência, o verdadeiro astrólogo prevê a verdade através de seu trabalho. Não vai atrás dos reis e poderosos, nem é desassociado dos que recorrem a ele. Trata todos por igual e nunca dá a conhecer a identidade de seus consultores.
Em seu trabalho busca responder qualquer pergunta digna evitando as expressões fatalistas e autoritárias. Também não aceita honras que estimulem o seu ego e está contente com o que lhe dão.
O verdadeiro astrólogo não utilizar o seu divino conhecimento para satisfazer os seus próprios desejos, não é auto-suficiente nem orgulhoso e sente um profundo respeito pelos outros.
Em suma, o verdadeiro astrólogo, mantém sua pureza pessoal e ajuda para que os outros encontrem o seu verdadeiro caminho, suas aspirações são nobres e verdadeiras, sabe-se que tanto o Universo manifestado como o homem e a astrologia são perecíveis.