Aprofundar mais na interpretação do mapa astral
O vértex (vértice) e o antivértex (seu ponto oposto) são o terceiro ângulo imaginário do horóscopo. Os outros dois são o ascendente, o descendente e o MC-IC. Chamamos-lhes imaginários porque transposição qualquer fator tridimensional sobre um pedaço de papel liso e bidimensional sempre dá como resultado a formação de pontos ou ângulos imaginários.
O vértex é um ponto teórico de nossa carta que sempre se localiza na metade direita, não é um planeta ou um asteróide.
O ângulo ascendente-descendente simboliza a dissecação do globo por latitude entre o Sul e o Norte, ou o Equador, e representa o horizonte.
O segundo grupo de ângulos, o Meio Céu (Medium Coeli) ou MC e o Imun Coeli simboliza a divisão do globo em comprimento.
O terceiro eixo seria o vértex e o anti-vértex, ângulos que calcula o novo Astroworld XXI Platinum, simbolizando a dimensão de cima para baixo que existe em qualquer esfera tridimensional.
Embora o primeiro astrólogo que descobriu este ponto foi Johndro Lorne Edward e que o introdujò em ‘um mapa astral’, o astrólogo Charles Jayne fez algumas pesquisas muito interessantes sobre o vértex no horóscopo natal. Outros astrólogos têm usado com resultados muito bons.
Charles Jayne deu a seguinte fórmula para calcular este eixo:
“Resta a latitude do lugar de nascimento de 90º, para obter a colatitud. Se usa o IC (cúspide da quarta casa) como se fosse o MC, encontra-se este grau na Tabela de Casas e procura-se a colatitud que você acaba de obter. O que fica para o ascendente se torna o vértex. O ponto oposto (a diferença de 180º) é o antivértex.”
Segundo Jayne, a natureza do vértex se orienta para os outros. Participa mais da parte ocidental do mapa, onde nem sempre se está em pleno controle, mas que geralmente dependerse dos caprichos e desejos dos outros. Em outras palavras, o vértex deve ser mais reativo do que ativo, mais responsivo que iniciador. Se, falando astrológicamente, o ascendente representa a consciência pessoal e o Meio-Céu, a social, então o vértex, pode-se dizer que representa a consciência do grupo, ou para dizer mais simplesmente, se através do ascendente iniciamos uma ação pessoal, e através do Meio Céu uma ação social (carreira, profissão, faixa), o vértex é um ponto de reflexão ou de reação a qualquer coisa que tenhamos iniciado. Delphine Jay, em um artigo sobre o vértex em Astrology Now”, explica muito bem: “o ascendente somos, no Meio Céu agir, e no vértex reflete o caminho do crescimento alcançado, que pode estimular possibilidades futuras”.
Na descrição de uma análise do mapa astral natal, o vértex deve expressar-se ou comunicar-se como potencial de crescimento futuro. Talvez a pessoa não tenha consciência disso, porque não é um planeta, mas é um dos pontos mais sensíveis do horóscopo, no entanto, subconscientemente, sentirá a necessidade de expressá-lo, talvez sem saber realmente por qual motivo.
Fornece dados muito reveladores sobre tudo nas sinastrías.O vértex nos avisa de “mudanças de rumo” de acontecimentos que nos marcam a vida.
Quando um trânsito ativa o nosso vértex podemos conhecer alguém muito especial, alguém que o que não pode nos deixar indiferentes e mude nosso modo de ver a realidade. O típico amor “escrito nas estrelas”.
As conjunções e oposições do vértex de um dos planetas pessoais do outro indica uma forte ligação entre os dois… Os envolvidos sentem que o seu amor está predestinado e que tinham que “passar” para o outro.
Erin Sullivan faz as seguintes indicações psicopatológicas e a conduta derivada de acordo com a posição do Vértex:
ÁRIES: o narcisismo, o complexo de Édipo, odeio a felicidade dos outros, a inveja, o humor e o estado emocional.
TOURO: o narcisismo, o egoísmo, a inferioridade, o consentimento necessário de todos os outros.
GÊMEOS: mitomania, a cleptomanía, ideias persecutorias, fobias.
CÂNCER: problemas com a figura da mãe, com a família, ou a família, com as mulheres em vários níveis e suas próprias emoções, idéias delirantes, as demandas eróticas em diferentes níveis.
LEO: mania, depressão, sensação de morte, a habilidade diabólica para fazer dano, a estupidez, a frivolidade.
VIRGEM: ideias delirantes de perseguição, o engenho, o autismo.
LIBRA: problemas emocionais /, não, as idéias fixas, um refúgio, algo em que pensar ou agir, alternando entre o controle e o descuido das relações interpessoais.
ESCORPIÃO: extremos emocionais, agressividade, complexo de castração.
SAGITÁRIO: idéias fixas e psicoses de perseguição “razoável”, síndromes bipolares, hipocondria, o suicídio.
CAPRICÓRNIO: problemas com a figura do pai, com a família, ou a família, com o homem em vários níveis ou com a autoridade, confusão, depressão, paranóia.
AQUÁRIO: a ansiedade, o sadismo, maldade, rancor, desespero.
PEIXES: inconstância, perda, auto-agressivas prejudiciais.
Em resumo, trata-se de um ponto muito interessante a ter em conta, uma vez que dominamos os conceitos básicos da interpretação astrológica. O cálculo a mão é tedioso, e por esse motivo temos incluído na Nova versão de Astroworld.